Kindle-3.1.0.30-for-Android

Amazon Kindle

Em 2007 o mundo todo estava com os olhos voltados para um gadget inovador que revolucionou a indústria: o iPhone. Mas 2007 também é o ano do nascimento de outro dispositivo que impressionou pela qualidade, o Kindle, e que mesmo com um público (bem) mais seleto que o iPhone conseguiu vender muito bem e rejuvenescer o mercado dos livros.

Desde então várias versões do aparelho foram lançadas. Eu ganhei um Kindle da quarta geração (a última) e estou incrivelmente satisfeito com ele. Provavelmente o melhor presente de aniversário que já ganhei :D Há quatro versões sendo vendidas atualmente: o Kindle (versão que eu tenho, sem teclado); o Kindle keyboard (com teclado e um pouco maior); o Kindle Touch (todo touchscreen) e o Kindle DX (com uma tela maior). Há também o Kindle Fire, mas ele é um tablet tradicional.

O Kindle é um e-reader, um leitor digital de livros. A melhor comparação a ser feita é com um tablet como o Ipad – mas voltado apenas para a leitura. Dispositivos assim existem há décadas, mas a grande vantagem do Kindle é a tela. A tecnologia e-ink não usa nenhum tipo de luz, assim ler por muito tempo não faz os olhos doerem. O consumo de energia é baixo e é fácil transferir arquivos. Junte isso a um design espartano e o Kindle some nas mãos – em pouco tempo o leitor está tão inserido na leitura quanto estaria com um livro normal.

As vantagens dos e-books sobre os livros tradicionais são muitas. Em primeiro lugar eles não se decompõem como os equivalentes de papel. Traças, siriricas, cupim, umidade, sujeira, rasgos… são muitos os inimigos dos livros. Já um e-book é um arquivo digital, qualquer cópia é idêntica ao original. Com backups constantes (e um pendrive é resistente e comporta milhares de livros) a sensação de segurança é muito maior.

E-books são menos prejudiciais pro planeta que os livros de papel. Pra quem se liga em ecologia é uma boa. E tem outra questão fundamental: espaço. Eu tenho uma pequena coleção de algumas centenas de livros e elas consomem muito espaço. Não é raro que eu desista de comprar livros novos simplesmente por não ter onde colocá-los. Tenho uma coleção linda da Disney de livros grandes de capa dura que ficam numa caixa embaixo da cama. Já com e-books espaço equivale a megabytes, e um gigabyte cabe muita coisa. E há milhares de livros em domínio público a um clique de distância na internet.

Quantas vezes eu não quis ler algo, mas estava longe de casa. Adoro pegar O Hobbit ou O Senhor dos Anéis e ler um capítulo aleatoriamente. Andar com um livro debaixo do braço não é muito prático, andar com mais de um é inviável. E alguns são trombolhos desengonçados, como os do George R. R. Marin. O Kindle elimina este problema. É pequeno o bastante para ser colocado num bolso frontal de uma calça-jeans, e como dá para escolher o tamanho da fonte a leitura é muito confortável.

Claro que há desvantagens. Em primeiro lugar o e-ink só reproduz preto e tons de cinza, então revistas ou livros coloridos se tornam na melhor das hipósteses feios, na pior ilegíveis. O tamanho da tela faz com que algumas imagens, mesmo em preto e branco, fiquem difíceis de ler. Estes são problemas também encontrados nos pocket books. Não há livros tão belos como um Faeries para o Kindle, ele é voltado para texto puro. E as malditas DRM são comuns, sempre dando dor de cabeça a tratando o consumidor como criminoso.

Os e-readers trazem o mercado de consumo rápido para os livros. Comprar livros é muito prático, e o site da Amazon tem milhares de obras avaliáveis. Há muitos gratuitos, principalmente clássicos, que não rararamente custam caro em edições tradicionais. Mas através da internet é prático e barato ler livros de Arthur Conan Doyle (criador do Sherlock Holmes), Maurice LeBlanc (criador do Lupin), Robert E. Howard (criador do Conan), H. P. Lovecraft, Machado de Assis, Jane Austen e muitos outros autores.


A Amazon teve um cuidado exemplar em todos os detalhes. Até a caixa na qual vem o aparelho é linda e bem trabalhada. Dá para organizar as obras em coleções, e pelo site da empresa dá para gerenciar as obras. Quando se lê em mais de um dispositivo é possível sincrozinar a leitura, podendo continuar da página que você parou em qualquer um deles. Há dicionários embutidos, suporte a vários idiomas e a anotações.

Infelizmente o Kindle não vem com uma capa, e películas deixam a tela mais reflexiva na luz do sol. Há capas vendidas separadamente na Amazon e em outros sites – recomendo comprar uma na DealExtreme, é barata e bem feita. O Kindle também não vem com um carregador de tomada, apenas um cabo USB. Mas ele pode ser carregado via USB, e como a bateria dura um mês isso não é um grande problema.


A versão que eu tenho é a normal, com propagandas. As propagandas só são exibidas no menu principal e como protetor de tela, e se adequam de acordo com suas compras na Amazon. Não são invasivas, e é provável que eu compre livros anunciados lá em promoções. Algumas são muito tentadoras – qualquer dia eu compro a versão anotada de Sandman ^^

O Kindle é fabuloso para leitores – e apenas para eles. A maioria da população vai achar inútil algo criado apenas para ler livros. Mas pra quem não perde a chance de ler, o Kindle é a maravilha das maravilhas, um gadget que se destaca e mostra que o necessário para inovar são boas idéias, e não mais poder de processamento ou memória ram.

3 comments

  1. Sempre quis um *-*. Ler o review me animou mais. E realmente pratico para o caso do espaço. Usar um destes pra faculdade e diversão seria lindo. Mas tenho medo de importar D:. Ótimo review!

  2. Legal, eu acho que o aparelho tem que ser avaliado como leitor de livros mesmo. Hoje em dia todo mundo quer ter aparelhos que façam mil coisas ao mesmo tempo, eu acho que isso até “rouba” a atenção da gente.

    Tipo, a internet às vezes me fisga numa hora em que eu poderia ler um livro. Se eu for ler meu livro no Kindle e ele me oferecer instant messenger, twitter e ainda rodar filmes, danou-se, não vou ler mesmo ^_^

    Bom saber que o aparelho funciona bem para o que se propõe. Qualquer dia acabo comprando um para mim. Estão aparecendo umas traças aqui em casa, e estou doido para me livrar logo de alguns livros.

  3. Acho que o aparelho não substituirá os livros por enquanto. Naturalmente tem muitas vantagens mas, ainda não tem o apelo das páginas sendo viradas ou dos papéis e marcadores que muitas vezes esquecemos entre as páginas. Parece, porém, uma ótima alternativa para comprar titulos dificeis de achar sem precisar recorrer aos sebos. Particularmente, estou precisando comprar uma lista de livros, mas não tenho tempo (ou mesmo muita motivação) para me deslocar ao longinquo centro da cidade e comprar uns “quilos de papel”… A proposta do Kindle parece assim, no mínimo, tentadora.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *