Chuck Jones

Chuck Jones – Extremes and In Betweens (2000)

Cada área tem seus grandes nomes, pessoas que revolucionaram e definiram padrões que seriam usados por décadas. Nos videogames temos figuras como o Miyamoto, por exemplo. Na computação temos Gates, Linus e Jobs. E na animação Chuck Jones foi um dos mais respeitados diretores. Seus desenhos malucos e que constantemente quebravam a quarta parede e interagiam com quem assiste se tornaram clássicos absolutos, e um contraponto aos comportados desenhos de Walt Disney.

Conforme a animação foi ganhando mais respeito do público começou a surgir um interesse maior por quem estava por trás dos desenhos. O sucesso de filmes como A Pequena Sereia e Uma Cilada Para Roger Rabbit tirou a animação da zona de entretenimento barato em que ela tinha sido colocada. E vários livros e documentários surgiram, tanto mais técnicos – voltados para futuros animadores – quanto voltados para o público em geral. Sempre tratando os animadores como verdadeiros artistas. Em 2000 foi lançado o Chuck Jones: Extremes and In-Betweens – A Life in Animation, um daqueles filmes obrigatórios para quem gosta de animação.

tumblr_m2rvqxdpdk1qc2npbo1_500

Vários nomes importantes do cinema e TV foram entrevistados. E creio que o respeito e admiração de nomes como Robin Willians e Steven Spielberg são genuínos e muito bem retratados na tela. O onipresente crítico Leonard Maltin também se desfaz em elogios ao mestre.

Mais interessante é ver o comentários dos animadores. Vários pedaços de curtas do Chuck Jones são exibidos e analisados por animadores de respeito. Tanto gente importante que trabalhou com ele na época quanto grandes nomes atuais, como John Lasseter – a cabeça por trás da Pixar e um diretor e produtor respeitadíssimo – marcam presença. Igualmente importante são as reflexões de parentes e do próprio Chuck Jones por trás do seu trabalho. Elas nos dão dicas de onde surgiram tantas maluquices memoráveis, e nos deixam visualizar o homem por trás da lenda.

6a010536b5599f970c01676542d669970b-500wi

O documentário dá mais destaque ao seu período na Warner – que foi o mais marcante – e cumpre bem o trabalho. Quem não conhece o diretor vai se impressionar com quantos desenhos marcantes ele criou. Quem conhece vai relembrar algumas coisas, curtir as entrevistas e se impressionar com a habilidade dele para desenho. Eu daria minha mão esquerda pra direita desenhar com tanta facilidade :)

Não recomendaria este documentário pra todos. Mas pra quem gosta de saber sobre as pessoas que criam universos com desenhos animados certamente vai gostar. Nem que seja pelo lado fanboy de ver que nossos ídolos tem alguns ídolos em comum conosco ^^

jon1-023

2 comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *