Community

Community – Advanced Dungeons & Dragons

Nunca assisti a série Community. Mas o Hudson assistiu a um episódio da segunda temporada chamado Advanced Dungeons & Dragons e nos obrigou a assistir. 

Se você já sabe o que é RPG pule o próximo parágrafo e trate de assistir a este episódio, que é o 14º da segunda temporada. 

Pra quem não conhece Advanced Dungeons & Dragons (ou AD&D) é o melhor RPG de mesa já criado. Dele vieram todos os maiores e mais conhecidos cenários de campanha. Pouca coisa é mais nerd que RPGs. Afinal, a maioria das coisas nerds pode e frequentemente é representada em RPGs. Star Wars, Star Trek, The Lord of the Rings… Mas ele não depende de conhecimentos nerds: qualquer um pode se divertir com os jogos, só é necessário imaginação e alguns dados. Dependendo do jogo nem dados. Há ambientações para todos os tipos e gostos.

 

A representação do jogo na série foi bem fiel. Não didático demais, mas não corrido demais. Dá para todos entenderem o que está acontecendo. E o uso do RPG como ajuda na cura de um problema grave também foi muito interessante.

The Big Bang Theory é certamente a série sobre nerds mais famosa. Os protagonistas são estranhos mas inofensivos. É bacana ouvir as referências, mas não vejo The Big Bang Theory fazendo um bem verdadeiro pros nerds mundo afora. Só o de popularização do estilo, mas isso acaba se perdendo no meio das excentricidades do quarteto.

 

Já Community usou algo normalmente restrito a um gênero e mostrou pessoas normais se divertindo com ele. Qualquer um com um cérebro pode raciocinar que o RPG não faz mal a ninguém. É o tipo de informação que a Rede Globo não mostrou anos atrás, na busca de algo para demonizar e gerar ibope, colocando a culpa de assassinatos motivados por dívidas de drogas em um jogo inofensivo. E sem informações corretas as pessoas tomam decisões erradas.

 

Não ia ajudar a conscientizar os religiosos imbecis que queimaram livros e proibiram os filhos de exercer seu hobby, mas como eu disse no paragráfo anterior é preciso um cérebro para entender muitas coisas. O ato de queimar livros mostra o medo enorme que tal tipo de pessoa tem de pensar.

Vou assistir a mais episódios da série depois, e quem sabe passar a acompanhar. Mas este episódio em especial me impressionou muito, por mostrar que a série consegiu fazer rir sem humilhar. Não sei se o episódio em si consegue divertir a todos, mas eu em particular adorei as referências, e acho que todos que já rolaram dados em alguma mesa por aí vão adorar.

PS: Este post (como todos meus posts) é pessoal, e expressa a minha opinião, e não a do site ou do outro pessoal  que posta aqui.  Eu não sofri com a queima de material de RPG, mas dois amigos meus tiveram todos seus livros queimados e foram proibidos de praticar o hobby por causa de um discurso de um pastor ou padre (não me lembro) na TV falando que Dungeons & Dragons era coisa do demônio que transformava as pessoas em assassinos. Embora eu não possa afirmar nada sobre os outros membros do site minha opinião é de que as pessoas que destruiram propriedade alheia sem nem se importar em pesquisar sobre o que tratava, de forma autoritária e idiota, precisam de no mínimo acompanhamento psicológico.  Elas precisam aprender (urgente) a respeitar outras pessoas e conviver com diferenças.

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *