Rome

O verdadeiro império romano. Lançada em 2005, a primeira temporada do seriado Rome foi bem recebida pela crítica, tendo estreado tanto na HBO quanto na BBC e RAI. A história se passa no século 1 A.C., quando Julius Caesar conquista a Gália. Logo, temos a disputa pelo poder da república, alimentada por uma política corrupta e bajuladora. Praticamente, abrange o tempo do primeiro triunvirato de Roma e o inicio do segundo.

Enquanto viver um soldado romano, ROMA e as nossa Legiões não morreram!!!!
Enquanto viver um soldado romano, ROMA e as nossa Legiões não morrerão!!!!

Ao contrario do que vemos em alguns filmes e animações, tanto a época medieval quanto anteriores eram quase que pura sujeira. Quem viu Game of Thrones (série) deve ter percebido a imundice que eram os campos de batalha, as casas, os locais públicos. Cenários realistas. Semelhante a isso, Rome mostra o outro lado da Roma de mármore que podemos vir a imaginar. Com muito menos esplendor nas estátuas e praças, o seriado enfoca não apenas os belos salões da alta sociedade romana, mas também os becos escuros de uma Roma pobre e vulgar. Repleto de intrigas e violência, o seriado que terminou em 2007 mostra uma capital do império latino bem mais real e, de um ponto de vista “humanista”, desumana.

Existe no drama uma infinidade de personagens. Alguns são históricos, outros ficcionais e alguns mistos: existe alguma referência histórica a eles e que foi ampliada na série. Alguns de maior destaque são: Lucius Vorenus (legionário da 13ª legião do império que, aposentado, veio a ser senador), Titus Pullos (tambem legionário da 13ª legião e com a moral de um pirata; começa a descobrir em si mesmo ideais que antes desprezava), Julius Caesar (general romano que compunha o triunvirato que regia o Império Romano), Pompeu Magnus (outro que compunha o triunvirato), Marcus Brutus (“até tu, Brutus”), além de uma imensidão de outros personagens. Não há, no entanto, um único foco no drama. As histórias ocorrem paralelamente e as vezes se cruzam. No inicio o destaque são os acontecimentos que envolvem Vorenus e Pullos, vindo em seguida a focar a crise do governo e a disputa por poder. Com o tempo, são engenhosamente entrelaçados ao redor do Senado e dos que se declaram líderes de Roma outros temas como direito romano, traição, assassinato, drogas e conspiração. Sem esquecer dos legionários.

Um dos criadores, Bruno Heller (que criou The Mentalist um ano depois) havia previsto pelo menos 5 temporadas, mas o preço assustou os executivos que vieram a cancelá-la com apenas 22 episódios (2 temporadas). Apesar disso, tem um final digno da série, embora resumido.

Nota do autor:

De acordo com o site www.amazon.co.uk que vende as temporadas em DVD, a classificação é 18 anos. No entanto, no site www.videolar.com os DVDs vendidos no Brasil tem classificação 16 anos. Talvez seja mais conservadorismo, mas não recomendo a menores de 18.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *