simcity-capa

Saga Snes – SimCity

Nesse port de Sim City, temos a velha receita onde controlamos o prefeito de uma cidade tendo como objetivo a evolução e o crescimento da mesma. Nessa versão temos várias diferenças com relação ao SimCity clássico, como por exemplo um cenário com uma floresta formando  o rosto de Mario, e a catástrofe realizada pela tartaruga dragão Bowser.

SimCity
Desenvolvedora: Maxis, Nintendo
Publicadora: Maxis, Nintendo
Lançamento: Agosto de 1991
Genero Simulador
Modo 1 Jogador
Manual link

Pra falar de SimCity, primeiramente tenho que falar sobre o autor do jogo, Will Wright. Em 1984, Will até então desconhecido, criou um jogo chamado Raid On Bungeling Bay, um shmup vertical. Na produção desse game, era utilizado uma ferramenta de criação de cenários e mapas, dai veio a idéia de se criar um jogo onde o jogador fica responsável por gerir uma cidade.

Esse não foi o primeiro jogo a trazer isso ao jogador, mas para mim foi o primeiro que trouxe o conceito de “jogador deus”, onde temos o controle sobre todas as coisas, tanto de criação quanto destruição.

Primeiramente, foi lançado para Commodore 64 e depois portado para as mais diversas plataformas. Ouso dizer que uma das versões mais legais é a de Snes, porque nela há um visual mais bonito, possui cores mais vivas, algumas animações, como fumaça saindo de indústrias, estações do ano bem definidas e não menos importante, temos o toque da Nintendo, como o Bowser no papel de Godzilla, um cenário com uma floresta no formato do Mario entre outras referências.

SimCity tem uma premissa bem simples, você é o prefeito de uma cidade e tem responsabilidades para com ela. Seu principal objetivo é o crescimento, para tanto, o jogo possui um sistema de RCI (Residencial Comercial Industrial), usinas elétricas, estádios, departamento de polícia e bombeiros, marinha e aeroporto, ruas e trilhos, essas são as ferramentas de criação disponíveis para o jogador.

Apenas de construir não se faz uma boa cidade, é preciso um controle sobre vários índices, como criminalidade, tráfego, poluição (que eu nunca consegui controlar :-P ), dentre várias outros. Esses índices podem ser visualizados tanto em um gráfico quanto no mapa, mostrando exatamente os locais onde possui um valor elevado de ocorrências. Não menos importante, temos as taxas que é nosso meio de conseguir dinheiro. É necessário um cuidado meticuloso nessa parte, já que se o valor estiver alto as pessoas podem deixar sua cidade.

As músicas desse jogo variam de acordo com o nível da cidade, que nada mais é que a classificação dependendo do número de habitantes. As primeiras músicas são bem chatas de se ouvir, quase sempre eu desabilitava o áudio só retornando quando mudava.

A jogabilidade é bem simples, basicamente controlamos uma seta de mouse. A princípio chega a incomodar esse tipo de controle, mas com o tempo fica mais fácil.

Os gráficos são bem simples mas bacanas de se ver. A variedade de construções ajuda bastante a compor uma cidade bonita de se ver.

 

É isso ai, até mais e obrigado pelos peixes.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *