Space Race

Looney Tunes Space Race

Tudo que é bom e inovador gera imitadores. Super Mario Kart pegou o clima descontraído de Micro Machines, mesclou com jogos de corridas tradicionais, adicionou modos de trapacear e criou um clássico. É o tipo de jogo que todo mundo gosta e joga, e que embora não evolua muito ao longo dos anos todos tem uma versão favorita que defendem com unhas e dentes. Pra mim é a do Nintendo 64 :D
E veio uma enchurrada de clones. Praticamente toda plataforma posterior ao Super Nintendo recebeu seu Mario Kart wannabe. Com personagens da Disney, Madagascar, Shrek, foram dezenas deles. A grande maioria de mediano pra ruim, a bem da verdade. Mas um se destaca dos outros clones: Looney Tunes Space Race.

O jogo iria ser lançado para Nintendo 64, mas acabou saindo pro Dreamcast. Numa época onde pensar em jogos juntando o Sonic e o Mario era sinal de loucura a Sega e a Infogrames foram espertas. Afinal pra que concorrer com o original se dá pra estrelar num console carente de jogos do gênero?

Embora o título faça pensar em jogos com ação no espaço as naves de Looney Tunes flutuam só numa altura pequena acima do chão. A originalidade do design já começa nas naves. São personagens jogáveis Pernalonga, Patolino, Gaguinho, Wile E. Coyote, Elfrazino, Hortelino, Frajola e Marvin o Marciano. Alguns são desbloqueáveis, e cada um tem uma nave exclusiva de acordo com o personagem. A do Coyote é um míssel ACME, a do Frajola é a lambreta da Vovó com um sistema de võo, a Pernalonga é uma cenoura gigante e por aí vai.

Há dois tipos de itens que podem ser pegos no jogo: caixas e barris de combustível. As caixas dão poderes, e ao juntar cinco barris um turbo fica disponível (tipo o cogumelo vermelho). Ótimo para ultrapassagens decisivas no final da corrida. Os poderes são parte essencial da jogabilidade, mas tem pouca variedade e não são muito originais. Não tem como não comparar o elefante cor-de-rosa que cai em cima do próximo competidor com o casco vermelho.

Há multiplayer local para até quatro pessoas, além de um modo time trial. Há coisas a se desbloquear, como galerias e personagens, o que mantém o jogador mais ocupado.

A dublagem está perfeita, parece que cada detalhe foi bem trabalhado. O Coyote por exemplo continua não falando, mas levanta as clássicas plaquinhas com onomatopéias. Já os que falam possuem vozes idênticas as do Mel Blanc, dublador original de todos os personagens da Looney Tunes (ainda sai um post sobre ele no site).

As fases não são oferecem uma jogabilidade tão variada como em Mario Kart. Em compensação são belíssimas, e pipocam de referências aos curtas da Golden Age. É de encher os olhos de qualquer fã.

E o jogo é muito belo, um dos mais bonitos do Dreamcast. O framerate é estável, e é incrível o que foi possível com o cell shading no velho console da Sega. É realmente muito parecido com os desenhos animados originais, tanto os personagens como os cenários.

O jogo foi portado para o Playstation 2. É um bom porte, o controle da Sega é muito melhor pra este tipo de jogo que o da Sony. Ainda assim, como o Dreamcast é mais raro que o Playstation 2 vale a pena os donos do último darem uma conferida.

Looney Tunes Space Race pode não ter o prestígio que sua “fonte de inspiração” tem, mas com certeza é um ótimo jogo. Melhor ainda se jogado contra amigos. Diversão garantida e descompromissada, uma característica dos melhores jogos do Dreamcast.

 

3 comments

  1. Que lindo esse jogo!! Não conhecia!!

    Vou procura-lo para o PS2 (ñ tenho DC).

    Como é a velocidade do jogo? (explicando a pergunta: Ex: Madagascar Kart é muito bonitinho, mas parece que seu carro não corre. Nesse jogo há a real sensação de velocidade?)

  2. Ô rapaz, valeu a dica, procurarei esse Looney Tunes aí só pra dar LOL com o Coyote levantando as plaquinhas.

    Parece mesmo belíssimo, e como está rodando num framerate alto, deve ficar uma maravilha. Bom título pr’eu testar o conector VGA que comprei recentemente para o Dreamcast :)

    Ótimo review, valeu Heider!

  3. @Ritalinando Eu acho a velocidade boa, o jogo tem menos atrito que os jogos de Kart pelas naves flutuarem. É a mesma velocidade dos competidores mais rápidos de Mario Kart. Quando aperta o turbo fica MUITO rápido, se não estiver numa reta é praticamente impossível reagir a tempo nas curvas.

    @Cosmonal É muito bonito mesmo. Coisa de louco, só vendo. Eu só jogo com o Coyote porque adoro as plaquinhas dele. Pena que eu não tenho grana pra comprar o conector VGA por enquanto, deve ficar lindão.

    Depois olhem pelo menos alguns segundos do gameplay:
    http://www.youtube.com/watch?v=j-ewi8or51k
    No console não tem a musica pop tocando no fundo :D

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *