Nova Editora de Fantasia Aportou no Brasil!

Não, este post não é patrocinado. O pessoal da editora nem mesmo entrou em contato, fiquei sabendo por acaso da novidade mesmo. Mas é tão legal que eu tenho que compartilhar :P

Em 2010 a Leya chegou ao Brasil. Uma editora portuguesa que apostou em livros de fantasia e tenho certeza que teve um excelente retorno. Inclusive está bancando obras nacionais agora. Não as li, mas tenho altas esperanças.

Acontece que outra editora portuguesa aportou aqui. A Saída de Emergência chegou com estilo, e pelo que entendi ela é especializada em literatura de fantasia. Lançou Mago – Aprendiz e A Corte do Ar,e já prometeu outros livros

Infelizmente não li nenhum destes dois, mas eles parecem ser muito bons. Mago – Aprendiz é do Raymond E. Feist, mais um daqueles autores com dezenas de livros que sempre ouvi falar bem mas nunca tive tempo pra ler algo. E A Corte do Ar é um livro steampunk, gênero muito interessante e que está em falta nas livrarias.

Não vou comentar muito sobre eles, porque a editora certamente fez um trabalho melhor do que jamais poderia almejar: ela está publicando uma revista online totalmente gratuita, com mais de oitenta páginas. Rende uma tarde boa lendo no tablet ou computador as matérias bem produzidas. É uma iniciativa muito legal. Você pode baixar aqui: A revista tem uma entrevista com George R. R. Martin, que é publicado por outra editora no Brasil. Cita autores como Gaiman e Tolkien. Ou seja, eles são fãs mesmo de fantasia, não querem só vender o próprio peixe, mas sim trazer e compartilhar um material legal.

Há ainda pré-releases com materiais tipo mapas e samples. É um profissionalismo exemplar. Os pré-releases estão aqui.

Nos próximos lançamentos estão Tigana, um dos raros livro de fantasia que não fazem parte de uma trilogia ou série maior, e Os Jardins da Lua, de Steven Erikson. Os Jardins da Lua é o primeiro livro da série As Crônicas do Império Malazan (Malazan Book of the Fallen em inglês), uma série de 10 volumes e fantasia mais sombria, aos moldes de A Companhia Negra.

As capas são lindas, e seguem fielmente o estilo de arte digital que ficou tão famoso nos últimos anos por aqui. Daqui a uma década ou mais, quando o estilo mudar, será bem fácil saber mais ou menos a data de publicação dos livros só olhando a arte de capa ^^

Dei uma olhada no catálogo da editora em Portugal e espero de coração que ela lance a série Gormenghast aqui. Deve ter dado um trabalho imenso traduzir a prosa de Mervyn Peake, mas a série é um dos alicerces da fantasia, e merece muito uma edição nacional. Outro livro que ela publicou em Portugal que eu compraria sem pestanejar é As Mentiras de Locke Lamora. Vou deixar a sinopse aqui pra vocês terem uma ideia do que se trata:

 

Diz-se que o Espinho de Camorr é um espadachim imbatível,um ladrão mestre, um amigo dos pobres, um fantasma que atravessa paredes. De constituição franzina e quase incapazde pegar numa espada, Locke Lamora é, para mal dosseus pecados, o afamado Espinho. As suas melhores armas são a inteligência e manha à sua disposição. E embora seja verdade que Locke roube dos ricos (quem mais vale a pena roubar?), os pobres nunca vêem um tostão. Todos os ganhos destinam-se apenas a ele e ao seu bando de ladrões: os Cavalheiros Bastardos. O submundo caprichoso e colorido da antiga cidade de Camorr é o único lar que o bando conhece. Mas tudo vai mudar: uma guerra clandestina ameaça destruir a própria cidade e os jovens são lançados num jogo de assassinos e traidores onde terão de lutar desesperadamente pelas suas vidas. Será que, desta vez, as mentiras de Locke Lamora serão suficientes? 

 

Outra série clássica que a editora publica são os livros de Elric de Melniboné, de Michael Moorcock. Ele até já teve um livro publicado no Brasil, mas foi há tanto tempo que é difícil de encontrar até em sebos. Eu tenho um, e seu tamanho diminuto esconde o quão a história é épica. E também as histórias de Fritz Leiber sobre a maluca Lankhmar e seus mais famosos ladrões, Fafhrd e Gray Mouser.

A Saída de Emergência não apenas chegou com livros altamente conceituados. Ela tem potencial pra se tornar uma das mais importantes editoras do Brasil.

E não, o MeioOrc não se tornou um blog literário :) Esperem resenhas de jogos em breve.

Corte-do-ar-A_Capa-WEB

5 comments

    1. Eu estou lendo os Lankhmar (livros gigantes da série Fantasy Masterworks), mas já li alguns livros de RPG e a famosa história em quadrinho do Mignola. Já do Elric eu li o livro nacional (A Espada Diabólica) e alguns contos. São muito bons. Conforme a fantasia vai tendo este boom gigantesco acho que haverá uma procura maior pelos clássicos do gênero, e com um acabamento legal muita gente (eu incluso, claro) vai torrar uma grana e horas descobrindo estas obras. Valeu pela visita :)

      1. Pois é, Heider, estou lendo exatamente o mesmo livro da série Fantasy Masterworks… Já li uns 20 livros do Moorcock. Recomendo, principalmente, toda série do Elric e a série The History of the Runestaff (heróis Dorian Hawkmoon).

        1. Suponho que selo-mutiversos seja seu (ou você seja um colaborador). Muito legal o site ^^ Andei dando uma olhada, e tem muitas coisas que adoro.

          Estou pensando em colecionar a Fantasy Masterworks ou a Ballantine Adult Fantasy. Se for colecionar a FM mesmo vou esperar as capas novas das republicações :) Li Lud-in-the-Mist, a resenha já está pronta, deve sair por estes dias. Outras resenhas certamente virão. Provavelmente vou ler The Worm Ouroboros por estes dias.

          Eu não sabia que haviam tantos livros do Moorcock assim O.o Eu vi esta coleção numa livraria
          http://www.gollancz.co.uk/wp-content/uploads/2013/12/michael-moorcock1.jpg
          , e achei linda (pessoalmente, porque pela internet as capas não são tão bonitas). Eu sei que o autor revisou muito de seu trabalho, mas não pesquisei isto a fundo, e não quero comprar algo para depois me arrepender. Alguma dica de qual edição comprar?

          1. Ah, é sim. Que bom que gostou do blog. Acho que a coleção Fantasy Masterworks vale muito a pena. No caso do moorcock acho que vale comprar as edições mais recentes. Daquela coleção eu recomendo, primeiro, The History of the Runestaff (Hawkmoon) e Corum, the prince with the silver hand. Mas todos são bons!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *