ads_guiadomochileiro

O Guia do Mochileiro das Galáxias

Imagine acordar e ver que alguém pretende demolir sua casa. Você corre para tentar impedir tal ato e seu amigo te convida para ir a um bar em plena 10 da manhã. Seu amigo te revela que ele não quem você pensa que ele realmente é. E também te conta que o mundo como conhecemos vai ser demolido em pouco menos que 10 minutos. Ahn, ele também menciona que é um extraterrestre e que como você salvou a vida dele anos atrás, ele salvará a sua hoje.
Enquanto você vê sua casa sendo destruída, naves gigantes aparecem no céu dizendo que a Terra vai ser destruída para que construam um desvio espacial….

É assim que começa uma das histórias mais cômicas e interessantes que já li. O guia do Mochileiro das Galáxias foi escrito por Douglas Adams inicialmente em forma de programa de rádio em 1978.

O programa de rádio fez muito sucesso na Inglaterra e logo depois foi transformado em livro, quadrinhos, série de tv e por último um grande filme de Hollywood.

 

 

 

 

 

 

 

 

A história inicialmente seria contada em 3 livros, porém Adams escreveu mais 2 fazendo a trilogia do “Guia do Mochileiro das Galáxias” ter 5 livros.

A história no entanto não muda. Arthur Dent é uma inglês que está com sua casa prestes a ser demolida quando seu melhor amigo Ford Prefect lhe dá duas notícias incríveis. A primeira é de que ele é um alien e a segunda é que eles estão prestes a fugir da Terra para não serem destruídos por Vogons, que vão destuir a Terra em 10 minutos. Ford e Arthur pegam carona na naves dos Vogons e conseguem escapar da destruiçâo da Terra, mas a criaturas com quem pegaram carona são horrendas, burocráticas, tem poesias massacrantes e odeiam caroneiros.

coisa linda esses vogons
coisa linda esses vogons

 

Nem é preciso dizer que a dupla vai se meter em apuros dentro dessa nave. Eles sao capturados e jogados em pleno espaço, quando por sorte, ou não, são capturados por outra nave, dessa vez com tripulantes mais amigáveis e cheios de supresas.

Os personagens principais são cativantes:

 

Arthur Dent – Terráquio salvo por Ford Prefect que agora tem como lar o universo, já que a Terra foi destruída.

 

 

Ford Prefect – O melhor amigo de Arthur é um extraterreste que se disfarça de ator desempregado quando na verdade é um pesquisador do famoso livro intergalático: “Guia do Mochileiro das Galáxias”. Os aliens achavam que os carros eram a forma de vida predominante do planeta e deram o nome de Ford, carro comum na época.

 

Zaphod Bebblebrox – Presidente da galáxia, roubou a nave “Coração de Ouro” e acabou dando carona para Arthur e Prefect. Ele estava em busca do planeta Magrathea.

 

 

 

 

Trillian – Terráquea que estava na nave de Bebblebrox quando a Terra foi destruída, ela já havia conhecido Arthur numa festa poucos dias antes de recebê-lo na nave “Coração de Ouro”

 

 

 

 

Marvin – o robô – Um robô extremamente depressivo que foi projetado paar exprimir sentimentos humanos. Seu personagem é hilário.

 

 

O que podemos destacar é o ritmo da narrativa. Curto, direto e divertido. Um dos capítulos do livro ocupa apenas uma página e detalha a importância da Toalha. Sim, uma toalha. Nunca ande sem sua toalha, ela pode te salvar de tantas enrascadas e ainda pode te aquecer ^^

Outra coisa que podemos destacar são os elementos engraçados da história como a importância da toalha, sobre as frases engraçadas e o livro que guia a todos na galáxia.

Um das frases mais usadas no filme é “Não entre em pânico” que vem impresso com letras garrafais na parte de trás do guia.

“Resistir é inútil” é a frase preferida dos Vogons e o guia aconselha que se possível, evitar o amor.

Durante a primeira aventura nossos protagonistas viajam pelo universo na tentativa de achar o planeta perdido de Magrathea e descobrir a pergunta fundamental. Lógico que boa parte de seus planos acabam dando errado e eles sofrem um mínimo desvio de percurso. A única pista que tem é que a resposta da grande pergunta fundamental é 42.

O que mais impressiona é que a história agradou a tantos que acaba influenciando no “mundo real”. 42 hoje em dia é um número cultuado, aparecendo como referência em séries, livros, músicas e até filmes. Até mesmo a toalha ganhou um dia específico. Em 25 de maio comemoramos o dia da toalha por todo o mundo, uma espécie de homenagem que os fãs fizeram a Douglas Adams. Durante este dia carregamos nossa toalha e acontecem encontros de pessoas para falar sobre o “Guia do Mochileiro”.

Até mesmo Marvin ganhou uma música. Isso mesmo, o Radiohead grupo mais depressivo do mundo escreveu “Paranoid Android” que é sobre um robô cheio de paranóias.

O livro fez sucesso e por volta de 2000 ele ganhou um roteiro em Hollywood. Adams acompanhou todos os passos até maio de 2001 quando faleceu. O filme é lançado em 2005, sem grande repercussão e alguns dos fãs até chegaram a odiar. Eu gosto bastante e acho que ficou uma boa adaptação do primeiro livro.

Por falar em livros o nome dos sucessores da saga são: “Restaurante no fim do Universo”, “A vida, o universo e tudo Mais”, “Até mais e obrigado pelos peixes” e “Praticamente Inofensiva”. O escritor Eoin Colfer ainda escreveu o que seria 6a parte da história, intitulado “ And another thing…” (numa tradução livre “E uma outra coisa”)

Vários livros sobre o mundo do Guia foram escritos. Desde o próprio Adams com “Salmão da Dúvida” até mesmo o consagrado escritor Neil Gaiman com “Don’t Panic”.

O universo de Guia do Mochileiros das Galáxias é vasto e extremamente interessante. É considerado um clássico geek e é título de referências em vários locais. É um DEVE-SE LER!

 

11 comments

  1. -aprecio o gosto pela literatura fictícia. a serie está entre os melhores livros que já li.

    mas, penso que quem escreveu este texto foi movido por uma onda de sucesso que veio junto ao rótulo “nerd”.

    nao acredito que tenha lido a série. talvez apenas tenha apreciado a obra cinematografica (francamente, é uma bosta).

    enfim, fico feliz em ver a trilogia de cinco sendo propagada.
    apesar da falta de informacoes, foi um bom texto

    1. É, li os livros em 2003. E EU gostei da adaptção. E como eu mesmo escrevi no post muitos fãs odiaram. Meus amigos mais próximos são exemplo disso. Mas EU gostei.

      1. Também gostei bastante da adaptação, eles modificaram sem perder o humor de Douglas Adams.

        Pra quem assistiu, lembra da parte onde Arthur e companhia estão na fila de espera no planeta Vogon? Reparem em um robo que está na fila, se trata da versão do Marvin da série da BBC, achei muito foda essa referência

  2. como vc resumiu Zaphod Bebblebrox em TRES FRASES???

    zaphod é a alma nobre dos livros. é a sociedade reprimida!
    zaphod tem um de seus cerébros trancados, por ser inteligente o suficiente para nao ser compreendido!

    -treeeeeeeeeees frases???

  3. boa adaptação do primeiro livro???

    minha cara, onde que aparece os golfinhos saindo da Terra no primeiro livro??
    quando que eles vao pra vogonsfera no primeiro livro???

    -chamo isso de amadorismo!!

    1. então vamos fazer o seguinte: pegue o SEU exemplar do Guia… Tanto o meu em Ingles quanto em Português no capitulo 23 é citado que os golfinhos saem da Terra… E que na verdade todas as formas de comunicação deles conosco foi mal interpretado com um numero chamado “Star Spranggled Banner” quando na verdade eles quiseram dizer:”Adeus e obrigado pelos peixes”. Colocar no inicio do filme foi uma ideia dos escritores (Adams revisando inclusive). E segundo eles entram nas naves espacias dos Vogons como eu citei e não na Vogonsfera como vc citou.

  4. Ah, e obrigado pelo seu comentário no texto ” Orgulho e Preconceito”. Você gosta muito de comentar meus textos… Adoro fãs ^^

  5. ola, não esperava resposta. me surpreendi com isso

    ultimamente ando um pouco frustrada com essa tal onda de sucesso (ao ponto de ver conhecidos comemorarem o dia da toalha sem conhecerem a obra).

    ao meu ver o filme foi um presente particular aos fãns, contendo fatos que podemos ver apenas na serie radiofônica e apresentando imagens idênticas ‘as que imaginamos ao lermos os livros.

    apenas nao achei muito legal, no texto, fazer spoiler.

    -no geral gosto de como você escreve, apresenta o “produto” sem dar sua opniao. ^^

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *