Ojii-san no Lamp.mp4_000590424

Ojii-San no Lamp

O grupo japonês Janica fez uma parceria com várias empresas para financiar jovens talentos. Quatro ideias para curtas de 30 minutos foram escolhidas e cada uma recebeu 38 milhões de yenes (uns 400 mil dólares) de financiamento. O 2010 Young Animator Training Project, como ficou conhecido, tinha como exigência que as animações fossem produzidas no Japão. Ele serve também como oportunidade para trocas de experiências entre profissionais famosos e novatos, para que as técnicas não se percam em um mercado onde é cada vez mais comum terceirizar produções.

 

Ojii-san no Lamp (A Lâmpada do Vovô) foi produzido pela Telecom Animarion Film. A companhia tem em seu currículo obras como Bakugan, Saint Seiya Lost Canvas e D Gray Man. O diretor foi Teiichi Takiguchi, figura experiente na animação japonesa. Ele já trabalhou como diretor, character desigin, key animator, roteirista, entre outros cargos.

 

Enquanto procurava um bom lugar pra se esconder jogando pique-esconde o jovem Toichi encontrou um objeto estranho. Ele decide pegá-lo e brincar com ele. Mais tarde seu avô Minosuke o repreende enquanto ele brinca com amigos na frente da loja do avô e guarda o objeto. Então ao cair da noite Toichi procura seu avô pra saber o que era a coisa que ele tinha achado, e Minosuke começa a contar a ele sua juventude como vendedor de lâmpadas.

 

A parte principal da animação se passa numa vila afastada, onde não há energia elétrica e as pessoas eram mais amigas umas das outras. O órfão Minosuke passa por pequenas alegrias e tristezas conforme se torna adulto. Em alguns momentos as reações dele parecem exageradas, mas o personagem é muito humano e carismático.  Contar mais sobre a história é cometer um belo spoiler, já que são as pequenas reviravoltas que fazem o ova ficar interessante.

 

O tema principal é a modernização e o impacto que ela tem na vida das pessoas. O Japão passou por uma modernização repentina e assombrosa. A dificuldade de se adaptar, o medo do desconhecido, tudo isso é bem expressado. E toma novo significado quando se pensa que um dos objetivos deste curta é treinar jovens talentos na arte de criar animações, uma área que une técnicas antigas e novidades que chegam a todo momento.

 

Foi investida uma boa grana em cada episódio da série, e o lado técnico não decepciona. Ojii-san no Lamp dá um show usando animação tradicional. O traço fino e delicado e a movimentação suave dão uma elegância ímpar à obra. Um cuidado todo especial foi tido com a iluminação. As cores são pálidas e frias, o que acentua as luzes e aumenta a sensação de nostalgia. As lâmpadas tem papel importante na obra, e sempre roubam a atenção nas cenas em que estão acesas.

 

O clima criado é agradável e nostálgico e casa perfeitamente com o roteiro e as músicas. A boa dublagem consegue transmitir emoções, e o curta no geral é tocante e belo. E isso sem precisar de apelar pra violência ou nudez, focando apenas em uma sensibilidade aguçada e no bom desenvolvimento de um personagem. É uma obra muito boa, e espero que as outras três animações do projeto mantenham o alto nível.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *