Paying

Pagando Por Sexo – Chester Brown (NSFW)

Sexo é um assunto controverso. É impressionante – pelo menos pra mim – como algo natural e simples consegue ser tão polêmico e fonte de tanta hipocrisia. Sexo por dinheiro então nem se fala. São comuns as pessoas que usam de serviços de prostitutas, mas é raro achar alguém que defenda a prostituição. Chester Brown não só defende como lançou um livro a respeito. Paying For It foi um sucesso enorme e chegou mês passado ao Brasil pela WMF Martins Fontes com o nome de Pagando Por Sexo.

Chester é um quadrinista underground que mora no Canadá. Há anos ele ganha a vida assim, em obras controversas e pessoais. Um dia sua namorada disse que estava apaixonado por outro. Ele falou que estava tudo bem e se surpreendeu por não sentir mal a respeito. Continuou morando na mesma casa que ela, e são grandes amigos até hoje. Foi nesse momento que descobriu – ou decidiu – que o amor romântico não era pra ele. E frente aos desejos contraditórios de não ter uma namorada e querer sexo ele acabou experimentando o serviço de prostitutas.

Sua experiência com 23 prostitutas diferentes é relatada durante a obra de maneira magistral. Para preservar a identidade das garotas ele não desenha rostos detalhados, tatuagens, piercings nem nada que ajude a reconhecê-las. Alguns detalhes são mostrados, como se elas tem seios grandes ou pequenos, ele fala se são bonitas ou não, mas tudo bem vago. Não há falas que citem dados pessoais também, pelo mesmo motivo. Suas experiências e descobertas no mundo do sexo por dinheiro são interessantes por si só, e pro leitor novato no assunto tudo fica ainda curioso e exótico.

O autor é uma pessoa sincera e conta abertamente sobre sua escolha de vida a seus amigos, muitos deles quadrinistas. Vários diálogos com eles são reproduzidos e são saborosos. A defesa de Chester perante os argumentos e alfinetadas de seus amigos são um espetáculo a parte. O autor mandou o livro pra eles antes de ser publicado, e a maioria não quis mudar nada. Um escreveu um apêndice que vale muito a pena ler.

A arte é feia e pouco trabalhada, mas funciona maravilhosamente bem. O assunto e a história são bons, então não há porque se preocupar com enquadramentos, perspectiva nem nada que fuja do básico. Os quadrinhos são utilizados como uma mídia a parte de maneira muito competente. A leitura é agradável, e talvez não fosse tão natural assim se fosse escrito como um livro tradicional. As informações – onde os personagens estão, quem são eles – são transmitidas em um traço limpo e de forma rápida. Sempre adorei diálogos e monólogos, e Pagando Por Sexo combina ambos com grande naturalidade. Como obra é uma conquista e tanto, irretocável e completa por si só.

A obra é também uma defesa da prostituição, e isso fica claro durante toda a leitura. O apêndice é voltado pra responder argumentos comuns contra a prostituição. Inclusive ele cita os argumentos de uma feminista contra a prostituição e dá o que eu chamo de uma surra mental nela. Daquelas de ficar com pena pra pessoa depois.Os argumentos dele são basicamente o de que a mulher é dona do próprio corpo e o de que a prostituição é uma profissão como qualquer outra. Eu tinha a visão que a prostituição é um reflexo de uma sociedade complexada e conservadora. Bem, eu também tomei uma surra mental. Pelo menos não foi em público :D

O que mais me incomodou é que ele trate o dinheiro como uma forma superior de obter sexo, o que eu acho besteira, e que ele despreze completamente o amor romântico. Nunca paguei por sexo. Na verdade nem visitei nenhum prostíbulo, ou bordel, ou puteiro, ou como quer que se chame costumeiramente na sua região. Também nunca tive vontade. Parte da graça do sexo pra mim é que ele é algo a ser conquistado, merecido. Uma fatia do dinheiro que gastei com a obra Paying For It vai pro autor, e há uma chance dele ser utilizado pelo Chester para pagar uma prostituta. Se for sinto que o dinheiro foi bem empregado, e desejo que ele e Denise (ou uma outra que ele desejar) se divirtam.  Quem sou eu pra dizer o que pessoas adultas e conscientes fazem da vida pessoal ou sexual? Se ele queria mudar a opinião de alguém ele conseguiu. Pagando Por Sexo é uma excelente história em quadrinho. É voltada pra adultos, mas não pela presença de sexo em si, e sim pelos temas e reflexões que ela desperta. A vida é mais que nossos conceitos pré-estabelecidos, e é sempre bom ter obras que nos fazem refletir.

5 comments

  1. Olá, Heider. Tudo bem? Muito bom o seu texto e o jeito como você expõe o seu ponto de vista! Gostaria de agradecer pela resenha e deixar apenas uma correção: Pagando por sexo foi lançado no Brasil pela Editora WMF Martins Fontes e não pela Conrad. Obrigado! :)

  2. Gostei da resenha mas vc nunca pagou por sexo por que deve ser boa pinta mas o Chester e muitos de nós não, por isso, temos que recorrer as meninas…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *