pushing-daisies (1)

Pushing Daisies

Imagine que você tem um dom muito estranho: quando uma pessoa morre e você a toca ela ressuscita, mas se você voltar a tocá-la novamente ela morre, desta vez para sempre.

Essa é a história de Ned, que descobre que possui o toque da vida e da morte com meros 9 anos, 27 semanas, 6 dias e 3 minutos de vida. Ele descobre ainda que seu dom tem  uma consequência: se a pessoa que tiver a vida devolvida ficar 60 segundos viva, alguém perto morre em seu lugar.

Hoje adulto e dono de uma loja que vende tortas, Ned ajuda o detetive Emerson Cod a desvendar assassinatos e claro, ganhar grandes recompensas. E em um desses assassinatos descobre que sua grande amiga e vizinha de infância, por quem foi apaixonado, é a vítima. Espantado em vê-la em seu caixão, Ned resolve fazer algo muito perigoso: deixá-la viva.

É aí que começa a história divertida e inovadora de Pushing Daises.

Ned, ao salvar Charlotte, acaba sacrificando outra vida. Mas esse não é o maior de seus problemas. Charlotte não pode mais voltar para casa, já que na teoria ela está morta. Ela começa a viver na casa do fazedor de tortas, para tristeza da empregada da loja de tortas Olivie Snook que ama Ned.

O seriado teve duas temporadas e foi ao ar entre outubro de 2007 e junho de 2009. criado por Bryan Fuller a comédia ganhou 17 indicações ao Emmy e levou pra casa 7 estatuetas. A série foi muito bem recebida pela crítica pela sua surpreendente inovação.

Com uma explosão de cores, trilha sonora que se encaixa perfeitamente, “Pushing Daisies” tem profunda inspiração no filme “O fabuloso destino de Amelie Poulain”. Desde a narração estilo Dr. Seuss aos diálogos bizarros, passando por cenários com cores vívidas e bucólico, “Pushing Daisies” mostra que séries também podem inovar com ideias nada usuais.

Vale lembrar que vendo o fim do seriado cada vez mais próximo, Fuller resolveu dar continuidade da história numa versão em quadrinhos. A Warner Bros não exitou e deixou que ele continuasse com o projeto. O projeto ainda está em andamento e em seu twitter, Fuller já até postou como estão as primeiras páginas :P Além dos quadrinhos há a possibilidade de que Ned vá parar nas telonas ^^

Agora voltando a história, cada episódio conta a história de um morto e em segundo plano se desenvolvem outras histórias.

As histórias de fundo, fazem com que o seriado não fique naquela mesmice de “aparece um mistério, acorda o morto, faz perguntas, resolve o mistério e bang e ganha a recompensa”.

  • As tias solitárias de Charlotte (cujo apelido é Chuck) que pouco a pocuo resolvem sair de casa e que nunca superam a perda da sobrinha que criaram.

  • As tentantivas frustrantes (e muito engraçadas!) de Olive tentando conquistar Ned.

  • Emerson Cod que adora tricotar e escrever livros de mistérios onde uma garotinha segue as pistas e acha seu pai.

  • Chuck que quer viver o máximo que puder de sua “segunda vida”

  • Ned que não sabe se conta a Chuck que ao ressuscitar sua mãe, quando ele era criança, ele acabou matando o pai de Chuck (Isso não é spoiler, aparece nos primeiros 10 minutos do episódio piloto).

Ah, e como Ned ressuscitou Chuck ele não pode mais tocá-la, senão ela morre e dessa vez pra sempre!

 

Enfim, com mistérios cabeludos e poderes estranhos Pushing Daisies pode fazê-los se encantar por esse mundo de pura fantasia. E torcer para que o casal da trama consiga achar seu jeito de ficar junto sem que seja de forma fatal ^^

 

3 comments

  1. É muito legal, como a série mostra como o Ned tenta se adaptar ao fato de não poder tocar a Charlote mesmo amando muito ela.

    muito legal essa série!Tbm aconselho a assistir DEATH LIKE e (pricipalmente)WONDERFALLS ambas séries do Brian fuller!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *