Silly Symphonies

Walt Disney já tinha sucesso notável com Mickey Mouse em 1928. Mas o personagem não o deixava inovar, testar e criar tantas coisas novas. As histórias tinham um tom certo e escapar muito disso poderia afastar o público. O mundo do cinema estava em polvorosa com a adição do som nas produções. Dentro deste contexto Disney criou, em 1929, a série Silly Symphonies.

Os desenhos apresentavam um forte lado musical. Isto já é algo definido no próprio título, Sinfonias Ingênuas. Muitos deles são apenas curtas animados ou exploram ritmos e batuques para definir a progressão das animações. Os personagens, fora raras vezes, não eram recorrentes. A série acabou se tornando um enorme sucesso.

Walt Disney tem uma influência gigante no mundo. Muitas coisas que são tidas como tradições populares foram modificadas ou popularizadas pelas obras da empresa. Quem, quando criança, não se lembra da história dos três porquinhos, normalmente acompanhada pela música “Quem tem medo do Lobo Mau?”. Ou da fábula da corrida da Lebre e Tartaruga? Vários textos antigos, sejam eles fábulas, contos de fadas ou histórias curtas, foram aproveitados como roteiro para as obras de Walt Disney e devem muito de sua fama ao animador. Silly Symphonies tem vários exemplos.

Não só o público como a crítica também adorou Silly Symphonies. Sete curtas da série ganharam o Oscar de Melhor Curta Animado, sendo que seis foram em sequência. Um recorde que só seria batido pelos curtas de Tom & Jerry.

Como era comum nesta época, alguns desenhos foram censurados para exibição atual. Evitando polêmicas a empresa deixou de exibir partes que possuíam racismo e anti-semitismo. Os desenhos podem ser encontrados completos em alguns DVDs, normalmente acompanhados de um prelúdio ou texto informativo explicando o contexto histórico e que não devem ser pegos de exemplo.

No primeiro episódio da oitava temporada de Family Guy, chamado Road to The Multiverse, os personagens vão para um universo Disney. Lá eles fazem referência explícita ao anti-semitismo de Walt Disney. Este é um assunto em debate até hoje, sobre o qual cada um tem sua opinião e ambos os lados têm argumentos fortes. Mas não importa de que lado se esteja não dá pra negar que a sequência é muito engraçada.

Em Silly Symphonies há dramas, contos heróicos e comédias. A narrativa foi explorada mais a fundo do que era normal. Disney queria ver se era possível emocionar tanto em desenhos como em filmes. Os roteiros eram muitas vezes bem mais complexos. Donald Duck surgiu na série, bem diferente de como o conhecemos hoje. Ele e o Humphrey The Bear (Urso Colimério) ganharam séries próprias. E Os Três Porquinhos totalizaram três animações na série musical, as únicas animações com personagens recorrentes.

A Disney sempre teve cuidado com dublagens. Isto é fácil de notar, já que toda a obra da empresa lançada no Brasil contém áudio em português com excelente qualidade. Os desenhos Silly Symphonies foram totalmente dublados, mantendo o clima das animações originais. Muitos passaram (e ainda passam) na TV aberta e cativam pessoas tanto quanto cativavam a mais de 80 anos atrás.

Silly Symphonies mostrava o que havia de mais avançado em termos de animação. Lá foi feito o primeiro curta animado com um processo technicolor three-strips, que permitia uma qualidade de cor muito melhor que as técnicas two-strips . Foi lá que Disney testou animação de pessoas mais parecidas com a realidade. E várias outras revoluções surgiram graças a estes curtas.

E onde levaram estes testes? A um filme chamado Snow White (Branca de Neve e os Sete Anões) cuja produção foi desacreditada e deu dívidas gigantescas a Walt Disney, mas no fim se mostrou como um dos maiores sucessos no cinema mundial, inaugurando a era de filmes animados.

E a própria Branca de Neve matou os Silly Symphonies. Os filmes animados se mostraram mais lucrativos que os curtas e a última animação da série foi lançada em 1939, The Ugly Duck (O Patinho Feio), a única história a ser produzida duas vezes, uma em 1931 e a versão mais fiel do conto em 1939. No total foram 75 animações.

Foi lançado em 2001 nos Estados Unidos o DVD Silly Symphonies na série Walt Disney Treasures. Veio na primeira leva e contava com 35 curtas e vários bônus interessantes. Este box foi lançado aqui com excelente qualidade com o nome de Sinfonias Ingênuas e se encontra a venda até hoje. Em 2006 foi lançado o DVD More Silly Symphonies nos Estados Unidos, com o mesmo padrão de qualidade e todos os curtas que faltavam. Infelizmente até esta data este box não foi lançado no Brasil e não há previsões de que seja.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *