a menina que brincava com fogo

Trilogia Millenium – A Menina que Brincava com Fogo

Entitulado “A menina que brincava com fogo”, o segundo livro da trama tem um cunho mais sério. Se você leu o primeiro livro e gostou provavelmente gostará muito deste volume. E se você decidiu embarcar na leitura desse exemplar saiba que seu final virá somente no terceiro volume.

Depois de descobrir o que aconteceu com Harriet Vanger e ainda derrotar Wennerstrom (e deixá-lo pobretão), Lisbeth e Mikhail tomam caminhos diferentes. Lisbeth quer mudar sua aparência e aplicar seu lindo dinheirinho. E Mikhail volta a ser um jornalista de sucesso, mas agora sem sua fiel amiga ao lado e ele nem sabe o porquê.

Lisbeth agora está em Gibraltar, vivendo romancezinhos de verão e, o mais importante, tentando resolver o teorema de Fermat. Apaixonada por números, fica vidrada e inclusive posteriormente descobre uma resposta, aparentemente diferente do já se havia concluído (embora nunca revelada ao leitor).

Já em Estocolmo as coisas estão muito boas para Mikhail. A revista Millenium está a todo vapor e prestígio. Além de Erika Berger ele inicia outro romance com uma pessoa um tanto quanto inesperada e seus amigos jornalistas Dag Svensson e Mia Johansson estão para publicar uma edição que vai levar grandes peixes da sociedade para o buraco. Dag e Mia querem denunciar o tráfico de mulheres e acabam pisando num terreno muito perigoso, levando à sua morte.

Assim começa a segunda parte da trilogia, o casal morto e a única suspeita do caso é Lisbeth. Conhecendo-a bem, Mikhail se recusa a acreditar que a jovem possa ter cometido tal crime, mas o cerco fecha para o lado dela quando uma terceira pessoa é assassinada e também conectada a ela. Mikhail tem que provar a inocência de Lisbeth e ainda encontrar o verdadeiro responsável pelo assassinato de seus amigos. Mas a lista de inimigos pode ser grande devido ao assunto delicado que o casal queria delatar.

Além disso o passado de Lisbeth volta para alcançá-la. Por que a Srtª Salander teve que ser internada em um hospital psiquiátrico com apenas 13 anos? Seria ela tão perigosa quanto mencionam? O que teria ela a ver com Zala, o principal nome na lista de Dag e Mia?

Mikhail continua tentando ajudá-la mesmo que ela não queira sua ajuda, e ele não está sozinho. Embora seja uma pessoa que não liga muito para as outras, Lisbeth tem muitos amigos e, querendo a ajuda deles ou não, eles vão ajudá-la, não importa o que aconteça.

O livro mais uma vez inicia de maneira calma e começa a cativar e a prender quando Dag e Mia são assassinados. A trama é bem mais desenvolvida que o primeiro e traz algumas revelações que podem deixar qualquer um de cabelo em pé. Outro tema abordado é a corrupção em grandes organizações governamentais e até que ponto ela pode ir para garantir a proteção (ou não) da população. Quando se trata de prevenir uma guerra, até onde pode-se ferir o direito de uma pessoa de ser quem ela é? Ou de lhe tirar os direitos?

Com um final que vai te deixar querendo mais e um desfecho épico na próxima e última parte da trilogia :)

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *